Menopausa

Saúde > Mulher > Menopausa

Menopausa é o nome dado à última menstruação feminina. O período anterior e posterior a esse acontecimento é chamado climatério (que costuma durar entre os 45 e 60 anos), que consiste na transição do período reprodutivo para o não fértil e ocorre graças à redução e fim da produção hormonal dos ovários. A menopausa pode ser considerada precoce quando acontece antes dos 40 anos.

Ao contrário do que se pode imaginar, não há qualquer relação entre a idade da menarca (primeira menstruação) e a da menopausa ou entre a idade da menopausa de familiares; é um processo espontâneo e imprevisível em razão das características únicas de cada organismo.

Mudanças

A principal mudança que ocorre durante o período da menopausa é a interrupção das menstruações, mas ainda é comum que ocorram menstruações mais ou menos abundantes, hemorragias, irregularidade de períodos e frequência dos ciclos. Sintomas que ocorrem posteriormente são:

  • Alterações na libido.

  • Mudanças de humor – em razão da química cerebral que é afetada pelas oscilações hormonais e pode gerar: depressão, perda de memória e atenção, ansiedade, fadiga, irritabilidade e insônia.

  • Ondas de calor/fogachos – caracterizadas por sensação intensa de calor pelo corpo e transpiração anormal, ocorrem a qualquer momento do dia e podem chegar à intensidade suficiente para atrapalhar atividades rotineiras.

  • Atrofiamento dos órgãos genitais.

  • Suores noturnos.

  • Ressecamento vaginal, causado pela diminuição da lubrificação, que pode levar a dor durante o ato sexual.

  • Vaginites mais frequentes em razão das modificações na flora vaginal que tornam mais fácil o aparecimento de flora inespecífica.

  • Dificuldade para controlar e esvaziar a bexiga.

  • Síndrome uretral: que consiste na sucessão de episódios de aumento de ardência e frequência do ato de urinar, há ainda a sensação constante de micção iminente.

Risco de doenças

Ainda que assinale apenas mais uma fase na vida da mulher, muitas mudanças ocorrem predispondo o surgimento e agravamento de inúmeras doenças como:

  • Doenças cardiovasculares: o risco aumenta em razão da diminuição dos níveis de estrogênio, que é responsável por proteger os vasos sanguíneos e o coração (ao evitar o surgimento de trombos que podem obstruir os vasos) além de garantir a manutenção dos níveis do bom colesterol.

  • Osteoporose: que torna os ossos mais frágeis e sujeitos a fraturas (principalmente no fêmur, punhos, quadril e coluna vertebral) devido à diminuição da massa óssea. A perda óssea, que ocorre mais rapidamente nos primeiros cinco anos posteriores à menopausa, merece atenção porque muitas vezes é assintomática e fruto de deficiência hormonal não aparente.

Deixe uma resposta