Método da Tabelinha

Saúde > Mulher > Método da Tabelinha

O método da tabelinha, ou método do ritmo ovulatório, consiste em um método contraceptivo baseado em um cálculo dos dias nos quais a mulher está menos e mais apta a engravidar no caso de ter relações sexuais desprotegidas. Além de ser usado como meio de evitar a gestação, é também um método utilizado por quem quer engravidar para aumentar tais chances.

Como funciona o método da tabelinha

Por ser um método dependente da observação dos acontecimentos e períodos envolvendo o aparelho reprodutor da mulher, o ideal é que se saiba exatamente se o ciclo é ou não regulado e, caso seja, de quantos dias é. Para tanto, é recomendado que se acompanhe durante um semestre os dias de começo e fim de cada menstruação, no final desse período deve-se contar de quantos dias é o intervalo entre o início de duas menstruações seguidas. Estes dias representam o ciclo menstrual completo.

Na média, os ciclos têm duração de 28 dias (podendo variar para mais ou para menos de acordo com o organismo de cada mulher). A ovulação costuma ocorrer no meio do ciclo, portanto, do 14º dia até o 16º a mulher estará em seus dias de maior nível de fertilidade e, consequentemente, maior propensão a engravidar. Para que a chance de erro seja reduzida, deve-se considerar o tempo de vida dos gametas já que tanto o óvulo quanto o espermatozoide vivem, em média, três dias (72 horas) dentro da cavidade uterina. Assim, o aconselhável é evitar relações sem preservativo no dia da ovulação, nos quatro dias que antecedem e nos quatro que se seguem a esse.

Considerações importantes

A realização dos cálculos deve ser feita com o auxílio de um calendário, já que dificilmente se faz um acompanhamento consistente apenas confiando na memória.

Mulheres que não possuem ciclos regulados não devem valer-se desse método.

Adolescentes raramente possuem regularidade de ciclo, o que torna o método pouco efetivo.

Alterações repentinas e não perceptíveis, sejam alimentares, emocionais ou hormonais, podem mudar a periodicidade e duração do ciclo menstrual.

Algumas mulheres podem engravidar fora de seu período fértil ou mesmo durante a menstruação.

Merece grande atenção o fato de que a tabelinha por si só não é um método com grandes margens de eficiência por ser dependente da várias condições e não variações do organismo feminino, por isso, deve ser associada a outros métodos para garantir que a gravidez não ocorra.

É importante ressaltar que tal método não descarta o uso do preservativo, pois não previne de qualquer DST (doença sexualmente transmissível).

Deixe uma resposta